Grupo Caixa de Imagens                    
   
                                                                            contato: grupo@caixadeimagens.com                                                                                  
  • Facebook Social Icon

A esperança é o sonho que caminha, diz Aristóteles.

 

Itinerar, deslocamento no espaço, no olhar.

Deslocar, não ter parada.

Parar, encenar, caminhar.

Se formos delinear nosso caminho desde que começamos como Grupo Caixa de Imagens em julho de 1994, e se formos colocar nossa lente de atenção aos Projetos que realizamos, cremos que traçamos o desenho da trilha caminhada.

Nossos olhos veem através dessa lente um audaz caminho de descobertas dentro dos processos de criação de roteiro e da arte da interpretação, dentro dos processos nos quais desenvolvemos uma dramaturgia própria e, consequentemente, dentro dos desafios lançados sobre a criação de encenações. Este escolhido rumo carrega-nos às novas formas de perceber e trabalhar o acontecimento teatral. E, o que é mais importante pra nós, esta trajetória nos lança à construção de novos parâmetros na relação espetáculo/público/espaço cênico.

 

PROJETO 15 ANOS DO GRUPO CAIXA DE IMAGENS

15 anos, 15 meses, 150 apresentações, projeto que sintetiza sua trajetória em SP

 

 

O Grupo Caixa de Imagens consagra seus 15 anos realizando um novo Projeto que sintetiza sua trajetória, agindo dentro da rede

de público formada por 05 Projetos desenvolvidos na cidade de São Paulo, sendo 04 através de editais de política cultural 

pública nos âmbitos federal, estadual e municipal.

 

O Grupo Caixa de Imagens realizou o Projeto 15 anos do Grupo Caixa de Imagens reafirmando seu trabalho de pesquisa

baseado na itinerância e proximidade com o público.

 

Esta trajetória vem criando formas organizativas capazes de garantir o acesso democrático da produção do Grupo e que

permitem ao público participar e fazer parte da construção da arte contemporânea brasileira.

 

Tendo atingido plenamente os objetivos dos dois Projetos Chuva de Convites, desenvolvidos pelo Grupo através do Programa

Lei Fomento ao Teatro, de 2003 a 2006, o Grupo cria em seguida, dando continuidade à sua trajetória artística: o Projeto Nova Parceria, fruto da parceria do grupo com a mobilização do público atendido; o Projeto Convites, Machado de Assis, Leituras e Encenações agraciado pelo Prêmio Myriam Muniz (2007) e o Projeto Pelos Olhos de Machado agraciado pelo PAC (2007/2008), aprofundando os laços criados entre o trabalho cênico do Grupo e a população.

PROJETO ESPAÇOS TEATRAIS DO GRUPO CAIXA DE IMAGENS

18 meses, 150 apresentações, projeto que dá continuidade à trajetória do Grupo em São Paulo

 

A proposta do presente projeto foi formalizar mais um novo trajeto teatral que se iniciou por alguns Espaços Teatrais atendidos pelos dois últimos Projetos citados acima, garantindo a realização deste pelos vários bairros de São Paulo.

 

São os Pontos de Partida deste trajeto teatral concebido e traçado com os espectadores dos espetáculos realizando uma viagem soprada e levada pela vontade responsável do público.

 

Atendendo às solicitações de apresentações com debate, requeridas pela população ou por instituições educacionais, de saúde, de assistência social, de segurança pública, de cultura e de bairro, o Grupo opera em parceria com a população, desenvolvendo um processo de formação de público, alcançando locais e platéias onde o fazer teatral é considerado inédito e distante.

 

Portanto, através desses convites, realizou-se 150 apresentações de espetáculos, com posterior debate, oferecidas de forma gratuita à população, durante o período de 18 meses.

PROJETO EXPEDIÇÃO 21.21 CAIXA DE IMAGENS

(CIRCULAÇÃO ABERTA DE REPERTÓRIO DO GRUPO CAIXA DE IMAGENS)

REGISTRO LÍTERO FOTOGRÁFICO

 

“O que precisamos, mais e mais, é saborear mais plenamente todos os momentos da vida. E creio que o teatro possa fazer isso. Meu único objetivo no teatro é que as pessoas, depois de experimentarem uma ou duas horas juntas, de alguma forma saiam com mais confiança na vida do que tinham ao chegar".

(Peter Brook)

 

Na proposta do presente projeto afirmamos que para comemorar os 21 anos de trajetória artística do Grupo, realizaríamos através do Prêmio Myriam Muniz, uma circulação em dois pontos do Brasil.

 

Traçamos duas linhas retas por dentro do Brasil a partir da nossa cidade sede São Paulo. Uma das linhas chegou a cidade Araguatins em Tocantins e a segunda linha chegou a cidade Plácido de Castro no Acre. Porém, ao desenharmos estas duas linhas, percebemos que estas nos levavam a uma imagem circular, como aquela que vemos no lago ao jogarmos uma pedra. Esta imagem foi o suficiente para estabelecermos um trajeto circular em volta de cada cidade-ponto-final destas retas.

 

E assim, começamos a chamar estes pontos de Ponto Circular Focado 1 e 2.

 

No Ponto Circular Focado 1 o trajeto se daria em 03 Estados (TO, MA e PA), nas cidades Araguatins (TO), Augustinópolis (TO), Marabá (PA) e Imperatriz (MA).

O Ponto Circular Focado 2 também estabelecia seu trajeto em 03 Estados (AM, AC e RO), nas cidades Plácido de Castro (AC), Rio Branco (AC), Boca do Acre (AM) e Abunã (RO).

 
 

PROJETO MENTIRA VAI LONGE

Textos Ensaísticos e Registro Fotográfico

(processo itinerante de montagem do Grupo Caixa de Imagens)

 

 

 

Realizou criação, montagem e apresentações de dois espetáculos inéditos, “O João do Rio” para público jovem-adulto e “Vem Cá, Perdiz!” dedicado ao público infantil, através de um processo compartilhado e itinerante de pesquisa cênica, tendo como base o tema norteador ‘Mentira’ e contos dos escritores brasileiros Machado de Assis e João do Rio e da literatura russa Anton Tchekhov e Leon Tolstoi.

 

Na 1ª. etapa realizou o processo itinerante de montagem através de encontros com grupos de jovens e grupos de jovens e adultos e seus respectivos professores de 5 cidades em 5 Estados brasileiros (SP, MS, MT, RO, AM) para 765 oficineiros-espectadores.

Na 2ª. etapa realizou 17 apresentações do espetáculo inédito “O João do Rio” e realizou 10 apresentações do espetáculo inédito “Vem Cá, Perdiz!”, resultados cênicos do presente projeto, nas cidades receptoras da 1ª. etapa, para 1500 espectadores.

 

Portanto, o processo de pesquisa, criação e montagem em itinerância levou 7 meses, de julho de 2012 a janeiro de 2013 e nos meses de fevereiro, março e abril foram realizadas no total 27 apresentações gratuitas (foram realizadas 07 apresentações a mais do número proposto

no projeto inicial).

 

 

PROJETO CAIXA DE IMAGENS A 1000

Durante os primeiros 06 meses desenvolveu-se um processo compartilhado e itinerante de criação e montagem e nos 18 meses subsequentes realizou-se um novo trajeto teatral de 200 apresentações, o Grupo chega a marca de 1000 apresentações realizadas através do Programa Lei de Fomento para a cidade de São Paulo.

Este processo compartilhado e itinerante de criação e montagem de espetáculo realizou-se através de um procedimento de pesquisa tendo como base o tema norteador “São Paulo – cidade musa”. Sua pesquisa se deu na obra de Mário de Andrade, na pesquisa de tragédias gregas e de artistas plásticos-grafiteiros, que ao colocarem ou ao realizarem seus trabalhos em espaços públicos ao ar livre, estabelecem comunicação direta com o incessante movimentar da cidade.

 

Desta forma, enraizamos um elo artístico entre a itinerância que realizamos, a obra de Mário de Andrade, na qual São Paulo é musa e espaço arlequinal, da corporiedade simbólica das tragédias e as obras destes inúmeros artistas plásticos que nos atravessam com seus trabalhos pelos vários caminhos que percorremos.

Este processo de pesquisa cênica que recebeu o acompanhamento de artistas convidados, de grupos de jovens/adultos e de professores de 03 instituições educacionais, foi responsável pela criação e montagem da performance “Calor do Tempo” que inspirou na segunda etapa a criação da “Re-existir” e na terceira etapa da “Página Aberta”.

FICHA TÉCNICA DO PROJETO:

 

Criação e Coordenação do Projeto................. ..................Grupo Caixa de Imagens

Registro fotográfico............................................................................... Bruno Cucio

Preparação Corporal.............................................................................Márcia Pavão

Elenco....................................................................................................Mônica Simões

                                                                                                     Carlos Gaúcho

                                                                                                     Luciano Bortoluzzi

Debatedores

Luciano Bortoluzzi- representante do Trio Pirathiny

Mirtes Calheiros – representante do Grupo Artesãos do Corpo

Bruno Cucio – representante do Grupo Travessia Filmes

Giba Pedroza – representante do Grupo Girasonhos

Produção................................................................................... Grupo Caixa de Imagens

 

PROJETO CAIXA DE IMAGENS – 20 ANOS, CONVITES, LEITURAS E ENCENAÇÕES

18 meses, 100 apresentações e processo compartilhado e itinerante de montagem

Projeto que dá continuidade à trajetória do Grupo em São Paulo

 

O Grupo Caixa de Imagens propôs um novo Projeto que deu continuidade a sua trajetória, agindo dentro da rede de público formada por 09 Projetos desenvolvidos na cidade de São Paulo, sendo 08 através de editais de política cultural pública nos âmbitos federal, estadual e municipal. (vide mapa)

O Grupo Caixa de Imagens propôs o Projeto Caixa de Imagens – 20 anos, Convites, Leituras e Encenações reafirmando seu trabalho de pesquisa baseado na itinerância e proximidade com o público.

Esta trajetória desenvolvida na parceria com a população vem criando formas organizativas capazes de garantir o acesso democrático da produção do Grupo e que permite ao público participar e fazer parte da construção da arte contemporânea brasileira.

 

PROJETO CAIXA DE IMAGENS - O SONHO QUE CAMINHA

Realizar criação, montagem e apresentações de espetáculo inédito através de um process compartilhado de pesquisa cênica, tendo como base o tema norteador ‘Sonho’. Sua pesquisa se dá especialmente em contos, dos escritores brasileiros Machado de Assis e Lima Barreto, como também da literatura russa: Anton Tchekhov e Nikolai Gogol.

Desta forma, este processo de pesquisa de adaptação dramatúrgica de um texto literário para o teatro, que recebeu o acompanhamento de artistas convidados, de grupos de jovens/adultos e de professores de Literatura, foi o responsável pela criação e montagem do espetáculo “O Moleque”.

O processo de pesquisa, criação e montagem levou 7 meses (de setembro de 2009 a março de 2010). Realizou um processo de acompanhamento artístico, num formato ensaio/workshop, a grupos de jovens/adultos de 4 instituições educacionais da cidade de São Paulo viabilizando a participação destes no processo de criação artística de um grupo de teatro de pesquisa e no processo de adaptação dramatúrgica de obras literárias brasileiras e russas. Foram 4 grupos de jovens/adultos; em cada instituição, um grupo de jovens/adultos.